Seja Bem-Vindo a SB Ortoimplante

Ácido hialurônico e toxina botulínica: entenda as diferenças

ácido hialurônico e toxina botulínica

Ácido hialurônico e toxina botulínica: entenda as diferenças

Quando falamos de saúde, além dos benefícios que buscamos pelo bem-estar e segurança do corpo, como o aumento de uma longevidade, por exemplo, também é ideal visar o aumento da autoestima, uma sensação de satisfação com nossa aparência. Afinal, a parte psicológica também é muito importante para uma relação consigo mesmo e com os outros.

Existem vários os procedimentos que podem ser feitos em clínicas e que conseguem gerar essa união de saúde e bem-estar psicológico. Mais recentemente, um procedimento que tem sido muito procurado é a harmonização facial. O objetivo dela é deixar o rosto natural, sem as alterações que uma cirurgia plástica fornece, mas ainda modificando algumas partes, promovendo uma simetria e gerando a sensação de embelezamento.

Na harmonização facial são usadas duas substâncias que também são empregadas por dentistas para o tratamento de outros fatores, que vão além da melhoria estética. Elas são o ácido hialurônico e toxina botulínica (popularmente conhecido como botox). Continue a leitura e saiba mais sobre esses compostos e veja como são usadas na odontologia.

O que é toxina botulínica?

A toxina botulínica (botox) já é conhecida por muitos como responsável pela redução de rugas e linhas de expressão. Ela é uma substância procurada por muitas pessoas com esse fim, embora também seja responsável por promover o bem-estar em outros fatores que envolvem a saúde do corpo.

Uma das características da toxina botulínica é a paralisação da musculatura de uma determinada região onde é aplicada. Alguns podem achar estranho, mas esse efeito não é durável, pois ela é absorvida e diluída no corpo com o tempo, e um profissional cuidadoso saberá dosar a quantidade certa de substância.

Ela tem uma duração considerável no corpo humano, podendo chegar a 6 meses ou até mais, dependendo da razão do uso e da gravidade do problema. Logo, por não ser permanente, é vista como um tratamento a ser refeito cada vez que o efeito passar (que pode ser a cada 6, 8 meses ou 1 vez por ano).

O que é ácido hialurônico?

O ácido hialurônico é uma substância biológica, que já está presente no corpo humano e também em animais. Ele atua como um lubrificante para os ossos, músculos e como uma proteção para a saúde das células da derme. Isso porque o composto atrai água, que evita a morte celular por desidratação.

Ele é usado em diversos cosméticos, por se tratar de um gel, obtido após um processo químico rigoroso. Porém, o seu melhor efeito é com a substância pura e injetável, que fornece resultados imediatos.

Assim como a toxina botulínica, a forma injetável do ácido também é usada para o preenchimento de rugas, linhas de expressão e ainda é um responsável importante na harmonização facial, remodelando o rosto. O ácido hialurônico também é usado no tratamento de celulites, já que faz o preenchimento dos vasinhos.

Como essas substâncias são usadas na odontologia?

Além dos usos estéticos, o ácido hialurônico e a toxina botulínica também são usados para o tratamento de problemas de saúde ou de forma terapêutica funcional. O uso dessas substâncias na odontologia pode resolver alguns problemas, como:

  • bruxismo;
  • sorriso gengival;
  • dores orofaciais;
  • papilas;
  • cefaleia;
  • preenchimento labial;
  • preenchimento de sulcos nasolabiais;
  • biomodelação malar;
  • sorriso invertido.

Qual substância deve ser aplicada nesses casos?

Apesar de ambas terem uso estético e também funcional no corpo, e em alguns casos — como com o resultado estético — parecidos, tanto a toxina botulínica quanto o ácido hialurônico são diferentes e têm ação diferente no organismo. Logo, a determinação de qual delas será usada é de acordo com o problema a ser resolvido.

Powered by Rock Convert

Dos casos que citamos acima, deve ser usado o ácido hialurônico em:

  • papilas;
  • preenchimento labial;
  • preenchimento de sulcos nasolabiais;
  • biomodelação malar.

Por tanto, a toxina botulínica deve ser usada em:

  • bruxismo;
  • sorriso gengival;
  • cefaleia;
  • dores orofaciais;
  • sorriso invertido.

Como saber qual é o profissional ideal para fazer a aplicação?

Primeiramente, é preciso separar o que é estética do que é funcionalidade ortodôntica. Em caso de estética, o dentista também pode fazer a aplicação de ácido hialurônico e toxina botulínica. Porém, o procedimento também pode ser feito em consultório cirúrgico ou com cirurgiões em clínicas de estética.

Já o contrário não é possível. Quando se trata de corrigir um problema mais sério do que o estético, em caso de essa questão ser na região facial e envolver a saúde odontológica, somente um dentista — e não um esteticista — pode fazer a recomendação de qual procedimento e substância aplicar.

Por que fazer a aplicação?

Os sinais de envelhecimento e alguns problemas de saúde bucal não surgem da noite para o dia, mas acontecem gradativamente por uma série de fatores que envolvem a genética e os hábitos de vida.

Em casos de estética, por exemplo, as linhas de expressões começam a ser visíveis após os 30 anos, assim como a perda de elasticidade, a firmeza e a perda de água na face.

Com a aplicação de substâncias injetáveis que corrijam os problemas causados pelo envelhecimento, há a certeza da eficácia do produto e o resultado poucas horas após o procedimento. Diferentemente do gasto com produtos cosméticos de alta qualidade, que precisam de um tempo de tratamento e de cuidados muito mais rigorosos para que se note o efeito.

Em questão de saúde bucal, como no caso do bruxismo, a toxina botulínica é uma substância que consegue paralisar a contração nos músculos mastigatórios, evitando o atrito e ranger dos dentes durante a noite ou em momentos de ansiedade durante o dia.

Quando procurar o tratamento com essas substâncias?

Os casos que envolvem a saúde física, incluindo a dentária, devem ser procurados o médico especialista de forma imediata, e nunca esperar chegar em algum ponto mais crítico. Portanto, se o odontologista recomendar a aplicação de toxina para o tratamento de algum problema, assim como pode ser recomendado outro procedimento, é seguro confiar.

Nos casos estéticos, tanto a toxina botulínica quanto o ácido hialurônico podem ser aplicados — sempre com a recomendação médica de qual dos dois é mais indicado para o nível do problema — de forma preventiva. Ou seja, antes dos sinais visíveis e profundos de envelhecimento.

Um odontologista também pode fazer a aplicação de ácido hialurônico e toxina botulínica, pois ele tem conhecimento de terminações nervosas e da anatomia facial. Em casos de estética, busque odontologistas que já tenham conhecimento e experiência também na aplicação das substâncias com essa finalidade!

Quer acompanhar mais dicas para a sua saúde odontológica? Siga a nossa página no Facebook.

Compartilhar:

Beatriz Senne de B. Novais

Beatriz Senne de B. Novais

Autora do Blog da SB ortoimplante | CRO 35323 | Reabilitação Oral - PUC RJ | Harmonização Orofacial (Membro Sbti) | Especializada em odontologia do Sono.

Leave comment

Postado em 5 de junho de 2019, por beatrizbritto.