Seja Bem-Vindo a SB Ortoimplante

Conheça 8 principais cuidados com a saúde bucal na terceira idade

saúde bucal na terceira idade

Conheça 8 principais cuidados com a saúde bucal na terceira idade

A ideia de velhinhos sofrendo com problemas bucais vai ficando cada vez mais distante. Com os avanços na odontologia, a saúde bucal na terceira idade ganha novas estratégias e sofre alterações importantes a fim de melhorar a qualidade de vida dos idosos.

Nosso corpo passa por modificações durante a vida, e com nossos dentes não seria diferente. Ao longo do tempo, surgem algumas dificuldades e debilidades que podem levar a problemas de saúde bucal, por isso, os cuidados básicos precisam permanecer e algumas outras precauções devem ser tomadas.

Neste post, conheça as transformações que acontecem na boca ao longo do tempo, as maiores queixas dos idosos, os problemas bucais mais comuns e, em seguida, 8 cuidados básicos para garantir a saúde bucal nessa fase da vida. Boa leitura!

Quais são as mudanças que ocorrem na boca do idoso?

A boca dos idosos não sofre apenas pela falta de higiene, como acontece com as crianças. O envelhecimento dos tecidos, o uso de próteses e de medicamentos e outros problemas de saúde em geral influenciam na cavidade bucal. Veja os problemas mais comuns.

Xerostomia

Pode ser causada pelo uso de antidepressivos, anti-hipertensivos, algumas doenças ou pelo próprio envelhecimento. É caracterizada pela diminuição da quantidade de saliva; uma queixa muito comum entre os idosos é a boca seca.

O líquido que circula pela cavidade bucal tem diversas funções: proteção contra microrganismos, remineralização dos dentes, início da digestão de proteínas, melhora na sensibilidade do paladar, entre outras atribuições.

A falta de saliva deixa os tecidos vulneráveis a lesões e os dentes expostos às cáries. Além disso, o gosto dos alimentos não é sentido da mesma maneira, o que pode reduzir o prazer de comer.

Gengivite

Esse problema consiste na inflamação do tecido que fica ao redor dos dentes, ou seja, ele se torna avermelhado, inchado e quente e pode sangrar. A gengivite tem consequências sérias: se não for tratada e evoluir para a periodontite, atinge ossos e tecidos mais profundos, levando à necrose e à perda de dentes.

O fumo, a má higienização, o estresse e o uso de alguns medicamentos podem agravar essa doença. Mas o tratamento é simples: consiste em uma boa higienização e visitas regulares ao dentista para a remoção de cálculos dentais, ou seja, limpeza de tártaro.

Hipersensibilidade dentária

Com o passar do tempo, a gengiva se desloca em direção à raiz do dente. Essa retração gengival pode ocorrer devido a traumas, escovação muito forte, fumo e má higienização.

Por ficar exposta, parte da raiz dentária não tem proteção, o que acarreta a hipersensibilidade, provocando dores e incômodos ao ingerir alimentos muito gelados ou muito quentes.

Um creme dental específico pode ajudar na diminuição da dor, mas visitar um dentista é essencial para tratar o real problema da sensibilidade.

Essas são algumas das queixas mais comuns entre os idosos. O que é preciso fazer para evitá-las ou minimizar os sintomas? Confira a seguir.

Quais são os principais cuidados bucais na terceira idade?

1. Escolher uma boa escova de dentes

Uma escova macia ou extramacia consegue limpar os dentes muito bem e evita a agressão aos tecidos moles que ficam ao redor deles. O ideal é que a escova tenha cabeça arredondada e cerdas retas e na mesma altura, a fim de facilitar sua limpeza e evitar o acúmulo de microrganismos.

Em casos de idosos com dificuldades motoras, podem ser utilizadas escovas elétricas e soluções de enxágue bucal para complementar a limpeza da boca.

Powered by Rock Convert

2. Utilizar fio dental e creme dental com flúor

O fio dental chega a lugares entre os dentes que a escova não é capaz de alcançar, por isso, é indispensável para a limpeza completa da boca. O ideal é passar o fio em todas as escovações, mas, caso isso não seja possível, deve-se criar o hábito de utilizar esse instrumento na última escovação do dia, antes de dormir.

Além disso, o flúor é uma substância muito importante para os dentes, pois os fortalece contra cáries e ajuda na sua remineralização e manutenção.

3. Escovar os dentes com cuidado e atenção

Cada uma das partes da boca deve ser escovada com atenção, incluindo as laterais e a parte frontal superior e inferior. A escovação deve ser feita pelo menos 3 vezes ao dia, contudo, o ideal é que ela aconteça após cada uma das refeições, a fim de tirar todo resquício de alimento da boca. A higienização deve durar pelo menos 5 minutos para garantir uma limpeza eficiente.

4. Ir ao dentista regularmente

Desde o nascimento, devemos fazer consultas regulares com dentistas a fim de manter a saúde bucal, renovar as dicas de higiene e diagnosticar problemas logo no começo para evitar tratamentos muito caros e complexos.

Na terceira idade, o cirurgião dentista deve ser trocado pelo odontogeriatra, especialista em idosos que conhece as dificuldades da população mais velha e tem experiência em promover a saúde bucal desse público.

5. Ter atenção a mudanças

As próteses, caso estejam mal ajustadas, podem machucar os tecidos. Se o problema não for tratado e resolvido, essa lesão pode se tornar um câncer de boca.

Por isso, é extremamente importante ter atenção a mudanças na cavidade bucal, como manchas ou inchaços em qualquer parte, mesmo que não haja dor. Se algo estranho for notado, é preciso ir ao dentista imediatamente. Quanto mais cedo a consulta ocorrer, maiores serão as chances de tratamento e de recuperação.

6. Higienizar a prótese

Uma prótese mal higienizada é o local ideal para bactérias se multiplicarem. Ao colocar a peça na boca, pode ocorrer a disseminação desses microrganismos para o coração, pulmão e corrente sanguínea. Isso pode até levar à morte!

A higiene deve ser feita fora da boca, com um sabonete neutro ou com produtos especiais para a limpeza de próteses. A escova deve ter cerdas macias ou específicas para essa limpeza. A peça deve ser guardada em local úmido, imersa em solução de limpeza própria ou com água fresca.

7. Beber água

Um dos modos de combater a falta de saliva — ou xerostomia — é a hidratação constante do corpo. Beber água, além de ajudar na salivação, auxilia muito na saúde do corpo como um todo. O ideal é ingerir pequenas quantidades durante todo o dia.

8. Verificar a saúde geral

A boca, além de ter seus problemas próprios, é um reflexo de enfermidades em outros locais. Doenças como diabetes, hipertensão, osteoporose e até mesmo câncer causam modificações na cavidade bucal, por isso, é preciso cuidar não só da boca, mas de todo o corpo.

Deve-se manter uma dieta balanceada, diversificada e rica em nutrientes, fazer check-ups regulares e evitar alimentos industrializados, açucarados e gordurosos.

Os cuidados bucais essenciais são basicamente os mesmos para todas as pessoas, mas a terceira idade exige ainda mais atenção aos detalhes, já que os idosos ficam mais suscetíveis a doenças com o passar do tempo.

Gostou das nossas dicas de promoção da saúde bucal na terceira idade? Assine nossa newsletter para receber notícias e novidades sobre odontologia, não só para idosos, mas para toda a família!

Já conhece nossas redes sociais? Facebook | Istagram

Compartilhar:

Beatriz Senne de B. Novais

Beatriz Senne de B. Novais

Autora do Blog da SB ortoimplante | CRO 35323 | Reabilitação Oral - PUC RJ | Harmonização Orofacial (Membro Sbti) | Especializada em odontologia do Sono.

Comentário em "Conheça 8 principais cuidados com a saúde bucal na terceira idade"

  1. Avatar
    Maria Fonseca

    Profissionais competentes , estrutura perfeita .

Leave comment

Postado em 16 de julho de 2018, por beatrizbritto.